2011______________ DUBLÍNGUA: UMA QUESTÃO DE ENCAIXE
  DUBLING: um ano, um dia e algumas inconfidências conjugadas
   
2010______________ VOCÊ ESTÁ AQUI: NO MEIO
  LUZ ESCURA: IMAGEM E IMAGINAÇÃO: CONSIDERAÇÕES SOBRE A FOTOGRAFIA DE EVGEN BAVCAR
  HABITAR O SILÊNCIO, ESCULPIR O TEMPO
   
2009______________ VOCÊ ME DÁ A SUA PALAVRA? DO SILÊNCIO AO MURMÚRIO UTÓPICO DO ARTISTA
  O HOMEM SEM QUALIDADES, MESMO
  EXERCÍCIOS DE ESTILO: O LIVRO DAS PERGUNTAS
   
2008______________ UMA LINHA DE HORIZONTE E OUTROS ALINHAMENTOS PROVÁVEIS
   
2007______________ O TELEFONE SEM FIO E OUTRAS MICROLIÇÕES DE COISAS
  HÉLIO OITICICA: MUNDO ABRIGO - CAMPO EXPERIMENTAL ABERTO
   
2006______________ AO HOMEM QUE NÃO SABIA JOGAR JOGA COM O HOMEM QUE SABIA ERRAR - COMENTÁRIO SOBRE A OBRA DE CHICO AMARAL
  QUASE NADA - COMENTÁRIO SOBRE A OBRA DE ROCHELLE COSTI
   
2004______________ CLAVICULÁRIO: PALAVRAS-CHAVES E OUTROS SEGREDOS
  Migrantes - Anotações acerca de algumas palavras-chaves
  DA REPRESENTAÇÃO À APRESENTAÇÃO: DESLOCAMENTOS POR ENTRE ALGUMAS HISTÓRIAS DA ARTE
  O ESQUECIMENTO DOEU - VER E REVER O TEMPO EM EVANDRO SALES
  DA CASCA DE LARANJA AO CASACO DO PAI: O CORPO TORTURADO DE LOUISE BOURGEOIS
   
2003______________ Evgen Bavcar em Diagonal
   
2002______________ Ainda não está aqui o que você procura
  PIZA VOADOR
   
2001______________ Líquidos Preciosos DE LOUISE BOURGEOIS
  A espera de um futuro incerto: escorrimento do tempo e sua cor úmida
  CEGOS CONDUZINDO CEGOS: ALGUMAS PARÁBOLAS E OUTRAS INCONTINÊNCIAS DO VISUAL
  COLOQUE O DEDO NA FERIDA ABERTA OU A PESQUISA ENQUANTO CICATRIZ
  UM MOLUSCO EMANA SUA CONCHA: BICHOS  DE LYGIA CLARK
  TUDO É FIGURA OU FAZ FIGURA
  PARADOXOS QUASE INVISÍVEIS
   
2000______________ "Cosmococa" - "Apocalipopotese" - "Parangoles": Le supre-sensoriel dans l´experience d´Helio Oiticica
  A INSTALAÇÃO ENQUANTO LUGAR E O LUGAR DO ESPECTADOR
  Labirintos de Hélio Oiticica e outros Labirintos Brasileiros
  SOMOS AINDA HOJE DESTERRADOS EM NOSSA TERRA?
A TERRA COMO ELEMENTO VISUAL EM ALGUMAS PRODUÇÕES DE ARTE CONTEMPORÂNEA BRASILEIRA
  DAS INVENÇÕES À INVENÇÃO: UM SALTO SEM REDE NA ARTE BRASILEIRA
   
1998______________ Evgen Bavcar: silêncios, cegueiras e alguns paradoxos quase invisíveis
  A ARTE ENTRE A MEDIDA E A RASURA: EDITH DERDYK
  UMA CÂMARA ESCURA ATRÁS DE OUTRA CÂMARA ESCURA - ENTREVISTA COM EVGEN BAVCAR
   
1997______________ Obras e Sobras: Rupturas na Arte Contemporânea
   
1996______________ Formas e formulações possíveis entra a arte e a vida: Joseph Beuys e Kurt Schwitters