CLAVICULÁRIO, 2002
Clique nas imagens para visualizar

Elida Tessler Elida Tessler Elida Tessler Elida Tessler Elida Tessler Elida Tessler Elida Tessler Elida Tessler Elida Tessler Elida Tessler

“Claviculário” é o título da intervenção especialmente concebida para uma das salas do Centro Universitário Mariantônia (USP-SP), onde foi apresentado pela primeira vez. Este trabalho dá continuidade a uma pesquisa e a uma produção visual em torno da noção de segredo e do uso de palavras-chaves, que vinham sendo por mim realizadas ao longo de 2002. Trata-se da criação de trabalhos a partir do objeto chave, onde são gravadas palavras no lugar destinado ao recorte do segredo.
A idéia do trabalho tem origem na visita que fiz a este espaço, quando observei a presença de uma porta que não possuía passagem. Esta porta cumpria apenas a função de delatar uma parede bloqueadora do que outrora poderia ter sido uma conexão entre espaços distintos.
Para uma porta sem passagem, criei um porta-chaves: um claviculário que guarda chaves com segredos incomuns. Toda a superfície de paredes foi preenchida com ganchos metálicos (em formato de grade reticular) característicos de porta-chaves domésticos ou quadro de chaves de estabelecimentos profissionais: garagens, condomínios, hotéis, escritórios...
Nos ganchos, estarão penduradas cerca de 3000 chaves com palavras inscritas, originadas de anotações de alguém que tinha o hábito de repertoriar todos os objetos de sua moradia. Do registro íntimo, e retirando o eixo sequencial, transcrevo também uma carta, resguardando sua condição de segredo.
Este trabalho teve re-apresentação nas seguintes exposições:
Horas a fio, (individual), no Centro Dragão do Mar, Fortaleza em 2003.
Heteronímia Brasil (coletiva), no Museo de America, Madrid. Curadoria Adolfo Montejo Navas em 2008.

OUTRAS OBRAS